8 danças típicas que você só verá em Arequipa

Arequipa é uma terra cheia de tradições e costumes que vale a pena conhecer. Seus dazas são conhecidos por sua história. Cada detalhe dessas danças, seus trajes, letras, coreografias, expressam uma passagem da grande história da região. Entre as danças mais famosas estão os witititi, os turcos, a marinera e muito mais. 8 danças típicas que você só pode ver em Arequipa!.

Danzas arequipa
Senhora em traje de dança – Arequipa


O Wititi

Danzas Wititi
Wititi Dança – Arequipa

Esta dança também é chamada de “wifala” e é uma das mais famosas e representativas da região de Arequipa.. Suas origens remontam aos tempos pré-Inca, na atual província de Caylloma, onde os Incas e Collawas, uma cultura que habitava a área, uniram forças. Esta dança é considerada Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade de acordo com a Unesco.

A dança se destaca pela singularidade de seus trajes onde tanto homens quanto mulheres usam saias longas de vários bordados e cores, típicos das terras altas peruanas. A dança é festiva. Pequenos saltos e curvas são realizados em pares. Esta dança é famosa nas cidades de Arequipa, como Chivay e Cabanaconde.

  • Onde ver? Nas cidades da província de Caylloma, como Chivay e Cabanaconde (especialmente durante festividades como a festa da Virgem Imaculada em 8 de dezembro).
  • Mais informação: O povo da província de Caylloma continua a usar uma fantasia semelhante à dança dos wititis. As tradições dos tempos pré-Inca sobrevivem até os dias de hoje.

Os Turcos

Esta dança, como muitas danças no departamento de Arequipa, tem suas origens na atual província de Caylloma. A dança representa o catolicismo e a influência espanhola na região. Narra a vitória espanhola sobre a invasão árabe no século XV. Em Arequipa, a dança adquiriu diferentes aspectos nos quais se destaca o culto à Virgem Maria.

A dança é marcante por causa dos trajes vermelhos e amarelos dos homens (com botas e um chapéu de ponta alta). As mulheres usam um típico traje andino multicolorido feito de lã de ovelha. Ele se destaca por seu delicado véu branco. Os passos de dança são de influência espanhola, com movimentos harmoniosos e reviravoltas rítmicas.

  • Onde ver? Nas aldeias do Vale do Colca durante festivais tradicionais como o de homenagem à Virgen de la Candelaria (2 de fevereiro).
  • Mais informações: Outra dança típica de Caylloma é “Turcos de Cacharpari”, celebrada em homenagem ao santo padroeiro de San Isidro.

A Marinera Arequipeña

 marinera arequipeña
Marinera Arequipeña

La famosísima marinera también se baila a su manera en la región de Arequipa. Sua história remonta ao tempo da Guerra do Pacífico (século XIX), quando as mulheres comemoravam a vitória e o retorno dos homens. A dança original foi chamada de ‘montonero’. Ao longo dos anos, adquiriu os movimentos da marinera.

O também chamado ‘montonero’ de Arequipa é dançado em grupos de casais. Os movimentos são elegantes e lentos com os movimentos do lenço e o flerte da marinera. Tanto homens quanto mulheres usam lenços de bolso. Os homens usam jaquetas e camisas brancas. As mulheres usam saias e blusas finas.

  • Onde ver? Nas festividades da cidade de Arequipa, tais como o aniversário da cidade em 15 de agosto.
  • Mais informações: A dança atual foi composta por Jorge Huirse e adaptada por Fernando Valdivia. É famosa não apenas em Arequipa, mas em todo o Peru.

O Añu Tarpuy

 añu tarpuy
Añu Tarpuy – Arequipa

Esta dança também é original da província de Caylloma, no distrito de Tuti. Sua origem remonta aos tempos pré-incaicos, quando os primeiros colonos destas terras agradeceram a seus deuses (a terra, o sol, a terra, a lua e muito mais) por uma boa colheita.

Os dançarinos usam os trajes típicos da região. Os homens usam coletes de lã, shorts, camisas e chapéus. As mulheres usam saias, coletes, lustres e chapéus. Ambos usam chinelos de dedo e ferramentas para trabalhar no terreno. Os movimentos são rítmicos, referentes ao trabalho agrícola.

  • Onde ver? Nas aldeias da província de Caylloma, especialmente na cidade de Tuti (na festa em homenagem a San Isidro Labrador, em 24 de julho).
  • Mais informações: Ela também é realizada em 15 de outubro, quando uma data é celebrada em homenagem à mesma dança de Añu Tarpuy.

Os Negrilos de Chivay

negrillos de arequipa
Danza Negrillos – Arequipa

Esta dança é famosa por ser dançada no distrito de Chivay, capital da província de Arequipa, Caylloma. Sua história data de meados do século XIX, quando a escravidão foi desintegrada no Peru. Naquela época, os “negrilos” de Chivay trabalhavam na agricultura, pecuária, pesca e até mesmo na produção de pão, a fim de sobreviver em liberdade.

A dança é marcante por suas fantasias pitorescas. Os homens usam monteros em forma de cone, que eles usam na cabeça. Eles também usam sapatos pretos, botas e lenços coloridos no cotovelo. As mulheres usam chapéus brancos com fitas, blusas floridas, saias brancas e floridas. Os movimentos são lentos e rítmicos.

  • Onde ver? Na cidade de Chivay, especialmente na Festa em honra da Virgem da Imaculada Conceição (8 de dezembro).
  • Mais informações: As cestas nas cabeças dos homens na dança referem-se aos recipientes que os “negrilos” carregavam em suas cabeças durante o trabalho agrícola.

Carnaval de Arequipa

Como em todas as cidades importantes do Peru, Arequipa também celebra seus carnavais à sua maneira e com sua própria dança. Ela é realizada durante os carnavais, durante o mês de fevereiro e os primeiros dias de março. Ela se destaca por sua música com um ritmo huayno. Tem um caráter festivo. Ela é dançada em toda a região de Arequipa.

O carnaval de Arequipa se destaca pelos trajes coloridos de seus dançarinos. Os homens vestem calças brancas e uma camisa branca com um lenço branco. As mulheres usam vestidos de diferentes cores, tais como vermelho, verde e amarelo. Tanto homens quanto mulheres usam chapéus adornados com balões multicoloridos.

  • Onde ver? Durante os carnavais na região de Arequipa, principalmente nos domingos de fevereiro.
  • Mais informações: Em Arequipa há carnavais específicos para cada região ou cidade, como Cotahuasi, Pampamarca, Kilcata e muito mais.

A Dança do Chaco

Esta dança representa a captura de vicunhas, o chamado “chaco”, no Pampa Cañahuas, a atual Reserva Nacional do Pampa Cañahuas. O ‘chacco’ de vicunhas é celebrado em diferentes regiões dos Andes peruanos e até mesmo bolivianos. A dança foi usada como um ritual para obter mais deste precioso material.

Os dançarinos estão vestidos com trajes típicos. Os homens usam calções, chinelos de dedo, camisa, colete e chapéu. As mulheres usam saias, llicllas, assim como um chapéu e uma ojota. Os passos são festivos e alegres. É caracterizada pelos círculos e pela representação de vicunhas. Hoje, a caça deste camelídeo é proibida.

  • Onde ver? Em festivais tradicionais em Arequipa, como a Festa da Imaculada Conceição (8 de dezembro).
  • Mais informações: Em outras regiões do Peru, onde as vicunhas são abundantes, também há “danças do Chaco”. Destaca-se a dança do distrito de San Pedro de Cajas (na província de Tarma, região de Junín).

O “Pisado de Habas”

Como seu nome indica, esta dança típica é uma representação do descasque e pisada das favas, após a colheita deste produto agrícola. Como muitas danças Arequipa, ela é nativa da província de Caylloma. O descascamento do feijão com os pés não é mais usado, mas foi gravado para sempre com esta dança.

Esta dança apresenta trajes típicos da região andina. Os homens usam chinelos de dedo, calças curtas para trabalhos agrícolas, uma camisa, um colete preto e um chapéu. As mulheres usam saias, coletes multicoloridos, chapéus e o famoso lliclla. A dança demonstra passos lentos e harmoniosos. No centro, é claro, o feijão.

  • Onde ver? Na província de Caylloma, especialmente durante festividades tradicionais, como a festa em honra da Imaculada Conceição (8 de dezembro).
  • Mais informações: O descasque e a pisada do feijão remonta aos tempos colonial e republicano (século XIX). Hoje, não é mais utilizado.

 

Por Machupicchu Terra – Ultima atualização, setembro 11, 2023


Mais guias que podem te ajudar

Arequipa, o vale dos petróglifos

Arequipa possui um grande número de atrações turísticas. Desde belas paisagens a um conjunto de gastronomia requintada. Também possui atrativos coloniais de grande valor arquitetônico. No entanto, tem outros destinos turísticos interessantes. Por exemplo, no Vale de Majes você pode encontrar uma grande variedade de petróglifos de grande valor para a história peruana e para reconhecer diferentes manifestações culturais de milhares de anos atrás.

Arequipa, o vale dos petróglifos

Fauna e flora na região de Arequipa

No território de Arequipa você encontra uma grande variedade de espaços geográficos. Nesse sentido, é normal encontrar uma grande variedade de flora e fauna. Como exemplo podemos ver que Arequipa abriga um dos animais mais saborosos da gastronomia peruana: o camarão de rio. Também podemos encontrar o gato andino e no mar uma variedade de peixes e pássaros.

Fauna e flora na região de Arequipa