Qenqo

O sítio arqueológico de Qenqo foi um sítio importante durante o período Inca. Ele está localizado perto da cidade de Cusco, a antiga capital do império Tahuantinsuyo. Da mesma forma, devido à sua proximidade com a fortaleza de Sacsayhuaman, serviu como anfiteatro e local religioso. O mais impressionante em sua construção eram seus labirintos subterrâneos, onde cerimônias religiosas e até sacrifícios de animais teriam sido realizados. A visita a este lugar está incluída no Bilhete Turístico de Cusco e no chamado 'City Tour'.



O que é Qenqo?

Qenqo é um sítio arqueológico Inca perto da cidade de Cusco. Está dividido em dois: Qenqo Grande (localizado junto à estrada) e Chico (localizado na encosta da montanha Socorro). Os Incas teriam realizado cerimônias religiosas neste lugar. No entanto, por ter uma construção em forma de anfiteatro, também teria servido para reuniões de caráter social. São famosas suas cavernas labirínticas subterrâneas, nas quais sacrifícios de animais eram feitos para fins religiosos.

O que significa o seu nome?

A palavra Qenqo é a adaptação da palavra Quechua (a língua dos Incas) 'Q'inqu' que significa 'labirinto'. Isso se deve às suas galerias subterrâneas labirínticas.

Onde está? A que Altitude se localiza?

Qenqo fica a apenas 2 km de distância do centro da cidade de Cusco-Peru. Está a 3.580 metros acima do nível do mar (11.745 pés).

Mapa para chegar a Qenqo

Como ir lá de Cusco?

Você pode chegar a Qenqo de táxi (o custo da viagem é de aproximadamente 10 soles peruanos / 3 dólares americanos). Você também pode pegar um serviço de transporte público para o mercado Rosaspata. Os ônibus das linhas 'Cristo Blanco' e 'Señor de Huerto' vão deixá-lo na porta do sítio arqueológico. O preço da viagem é de 1 nuevo sol peruano (0,3 dólares americanos). Claro, pegar um táxi é mais rápido e confortável.

História

As informações sobre o Qenqo são muito imprecisas devido aos poucos registros no local. Acredita-se que este local teria sido uma 'huaca' (santuário) de uma cultura anterior aos incas. Porém, quando os incas fizeram seu o lugar, eles adaptaram sua estrutura à sua conveniência para a adoração de seus novos deuses: o sol, a lua, as estrelas.

A maior parte de sua estrutura foi construída com a pedra local, que poderia resistir melhor aos saques e destruição causados ​​pelos espanhóis no século XVI. Isso não aconteceu em templos próximos, como Sacsayhuaman, que foi destruído até 80% de sua estrutura original.

Depois de muitos anos, Qenqo foi estudado por alguns arqueólogos peruanos. Mesmo em 1911 pelo explorador americano Hiram Bingham, o descobridor de Machu Picchu para o mundo. Apesar disso, parte de suas estruturas foi saqueada pelos chamados 'extirpadores de idolatrias'. O pouco que se sabe sobre o local é que era um importante ponto religioso. Alguns restos mortais foram encontrados nas proximidades. Algumas hipóteses chegam a sugerir que haveria a tumba do imperador Pachacutec, o governante mais importante da história inca.

Como é o sítio arqueológico de Qenqo?

Sala de sacrifícios – Estrutura esculpida em rocha que, devido à presença de uma mesa em dois níveis, teria servido de recinto para sacrifícios de animais. Esta estrutura também tem paredes, nichos e tetos esculpidos com maestria. Isso indicaria que era uma sala de culto religioso.

O anfiteatro – A estrutura mais visível em Qenqo é o anfiteatro, que tinha forma semicircular e se estendia por até 55 metros de comprimento. Nas laterais há paredes com nichos semiconstruídos, que indicam a importância do local. De um lado encontra-se também um bloco de pedra de até 6 metros de altura, talhado em forma de pedestal que teria servido de local de culto religioso.

O Intihuatana – Em Qenqo, como em muitas outras cidadelas como Machu Picchu, os Incas construíram essas estruturas cilíndricas em três níveis, que serviram como um observatório astronômico para calcular a data correta de semeadura e colheita do ano.

Os canais em ziguezague – Uma pedra entalhada particularmente em forma de ziguezague através da qual um líquido poderia ser derramado, e este chegaria à sala de sacrifício localizada na parte inferior. Segundo pesquisas, os incas o usavam para derramar sangue de animais e, assim, realizar cerimônias religiosas.

Quanto custa para ir?

A maioria dos turistas visita Qenqo através do 'City Tour Cusco' de meio dia, que também inclui uma visita à Catedral de Cusco, o sítio arqueológico de Coricancha, Sacsayhuaman, Pucapucara e Tambomachay. O serviço oferece transporte completo, guia turístico e entrada para todos os locais. O custo aproximado do serviço é de 70 dólares americanos por pessoa.

Outra maneira de ir é por conta própria. Para isso, você deve adquirir o 'Cusco Tourist Ticket', que além do Qenqo, inclui a entrada nos sítios arqueológicos de Sacsayhuaman, Pucapucara e Tambomachay. O custo desta passagem é de 70 soles peruanos (aproximadamente 22 dólares americanos). você também deve contratar o transporte para o local (táxi ou ônibus de serviço público). Na porta de entrada, opcionalmente, você pode obter um guia turístico.

Qual é o horário de visita?

O sítio arqueológico de Qenqo está aberto ao público todos os dias do ano, das 8h às 17h

O que eu devo trazer?

Quando você for para Qenqo, não se esqueça de levar com você:

Como é o clima?

Qenqo tem um clima temperado e frio, especialmente à noite. O calor durante o dia pode chegar aos 22ºC. (71,6ºF). Durante a noite o frio pode cair até 1ºC. (33,8ºF). Janeiro, fevereiro e março são os meses com maior possibilidade de chuva. Maio, junho, julho e agosto são os meses menos chuvosos.

Qenqo em fotos

Monolito de Qenqo
Galerías subterraneas de Qenqo
Comple arqueológico de Qenqo
Veja mais fotos de viajantes

Dados interessantes

Em Qenqo existem galerias subterrâneas. Os incas costumavam construir essas 'chincanas' ou formações sob o solo, pois consideravam que estas as comunicavam com o 'Uku Pacha', ou mundo dos mortos. Essas mesmas estruturas existem em outros recintos importantes, como Sacsayhuaman ou Machu Picchu.

Em Qenqo existe também uma estrutura chamada 'Cusillachayoc', que é uma palavra quíchua que significa 'Templo dos macacos'. Esta construção encontra-se deteriorada mas os relevos em forma de cobras e macacos ainda se destacam. Também é possível ver vestígios de canos de água e outras estruturas imprecisas.

Algumas dicas para sua visita

Se você deseja visitar Qenqo por conta própria, definitivamente a melhor opção é comprar o 'Cusco Tourist Ticket', que inclui também uma visita a Sacsayhuaman, Pucapucara e Tambomachay. Você pode comprar esta passagem nos escritórios localizados na Avenida El Sol 185.

Se você quiser economizar algum dinheiro durante sua visita a Qenqo, a melhor opção é usar o transporte público. Estes partem do paradeiro de 'Rosaspata', localizado a 15 minutos da Praça principal da cidade. A viagem para Qenqo leva cerca de 15 minutos. O custo da viagem é de 1 nuevo sol (0,3 dólares americanos).

Se você visitar Qenqo, você definitivamente deve visitar a fortaleza de Sacsayhuaman, localizada a uma curta distância. Você também pode aproveitar para conhecer Pucapucara e Tambomachay. Se você continuar a viagem por cerca de mais 40 minutos, você chegará à cidade de Pisac, no Vale Sagrado dos Incas.

Atracções turísticas perto de Qenqo

Sítio arqueológico de Racchi

Racchi foi uma cidadela inca, ao sul de Cusco. É famoso O Templo de Wiracocha, o muro mais alto de todo o Império. A entrada custa 10 sóis peruanos.

Sítio arqueológico de Racchi

Piquillacta

Piquillacta é um sítio arqueológico pré-inca localizado em Cusco. Foi construído pelo império Wari. É um dos destinos do Vale do Sul junto com Tipón.

Piquillacta

Puca Pucara

Pucapucara, é um sítio arqueológico inca, localizado a 10 quilômetros de Cusco. Seu nome significa "Fortaleza Vermelha" por causa do vermelho de suas paredes ao pôr do sol.

Puca Pucara