Museu histórico regional de Cusco

O museu histórico regional de Cusco é um dos centros culturais mais emblemáticos da antiga capital inca. Está localizada na casa colonial onde viveu o famoso escritor e cronista peruano Inca Garcilaso de la Vega. Apresenta treze salas onde a história de Cuzco é explicada de forma didáctica, desde as suas origens pré-históricas aos tempos coloniais e passando pela história Inca. A visita a este local está incluída no 'Bilhete Turístico de Cusco 2' (inclui outros museus e sítios arqueológicos).



Descrição

O museu histórico regional de Cusco através de suas treze salas expõe a história da região de Cusco, desde seus tempos pré-históricos (presença de dinossauros nos Andes) até a época colonial, onde se destaca a figura do cronista Inca Garcilaso de la Vega. Precisamente, o museu está localizado na casa colonial do famoso escritor peruano, por isso o local também é chamado de 'Casa Garcilaso'.

O museu possui 13 salas que mostram de forma didática as diferentes etapas históricas de Cusco, desde os tempos pré-históricos (destaca os restos fósseis de um gliptodonte e de um mamute) até a época colonial onde se desenvolveram as artes com temática religiosa. Pelas peças valiosas que são expostas e pelo material didático que oferece; o museu 'Casa Garcilaso' é um dos melhores de Cuzco.

Localização

O museu histórico regional está localizado na rua Garcilaso em Cusco, a poucos passos da praça principal e da praça Regocijo.

Como chegar?

A maneira mais fácil de chegar ao museu é a pé. Você pode ir a pé de qualquer lugar do Centro Histórico de Cusco. Outra opção é ir de táxi. A partir da praça principal, você deve caminhar menos de 200 metros.

Mapa para chegar ao Museu Histórico Regional

Quem foi o Inca Garcilaso de la Vega?

Goméz Suárez de Figueroa, também conhecido como Inca Garcilaso de la Vega, era um cronista de Cusco, filho do capitão espanhol Sebastián Garcilaso de la Vega e da princesa inca Isabel Chimpu Ocllo. Ele nasceu em 1539, em uma família com muitos costumes andinos que incluíam o aprendizado da língua quíchua, a língua dos incas. Ele soube assimilar suas heranças espanholas e andinas. Sua obra mais importante é: Royal Comments of the Incas, uma obra de grande valor histórico. Ele morreu na Espanha em 1616. Ele é uma das figuras mais ilustres da história de Cusco.

O museu e suas salas

Dinosaurs in Cusco – Sala dedicada à vida na região de Cusco durante a pré-história. Destaca-se a exposição dos restos fósseis de um gliptodonte e de um mamute. Suas partes foram restauradas. Eles foram descobertos na província de Acomayo.

Cusco Pré-Inca – Sala que expõe a presença do homem de Cusco diante dos Incas. Destacam-se maquetes didáticas, fotografias de vestígios arqueológicos e um abrigo rochoso com mais de 10.000 anos (um dos mais antigos da América).

Cultura Wari em Cusco – Esta sala é dedicada à cultura Wari, o império mais importante do Peru antes dos Incas. Está exposto material didático de sítios arqueológicos Wari em Cusco, tais como: Vilcabamba, Espíritu Santo e Piquillacta.

Os Incas – A quarta sala oferece ao visitante uma ideia do desenvolvimento alcançado pelos Incas na metalurgia, olaria e, principalmente, na cantaria. Neste espaço, destaca-se a amostra da pedra 'Qoa' em Sacsayhuaman, que teria moldado a cidade de Cusco na época dos incas.

Cerâmica Inca – A sala exibe uma amostra da cerâmica Inca e suas diferentes formas: o aribal, a placa cerimonial, os queros, etc. Destaca-se uma cerâmica com a figura do 'Suche', um peixe de rio da selva também chamado de 'bagre' (foi descoberto na região de Sacsayhuaman).

Agricultura de Cusco – Esta sala mostra o alcance dos Incas na agricultura. Destaca-se a presença de instrumentos como a 'chaqitaqlla', que servia para arar a terra. Os Incas caracterizaram-se pela construção de plataformas ou pisos ecológicos ideais para a experimentação agrícola.

Deuses Incas e Coloniais – Esta sala trata da religião inca e do processo de transição para a nova fé cristã que foi imposta pelos espanhóis durante a conquista. Uma explicação sobre a passagem do deus inca relâmpago 'Illapa' para se tornar o apóstolo Santiago se destaca. A sala também inclui uma amostra da cerâmica inca durante a resistência de Vilcabamba (de 1536 a 1572).

Arte durante a colônia – Esta sala exibe telas coloniais feitas pela famosa 'escola de arte de Cusco'. Destacam-se algumas obras do artista plástico Bernardo Bitti, que buscou evangelizar o povo de Cusco por meio da arte. Destacam-se também obras da família Mendivil, cuja principal característica são os pescoços alongados de suas obras.

Gastronomia em arte colonial – Esta sala mostra algumas telas da 'escola de Cusco' com temas religiosos mas com detalhes andinos. Uma imagem da Última Ceia se destaca com a 'vizcacha' como prato principal. Há também uma amostra da rota histórica do pisco peruano, que está nos mapas desde 1615.

Santos del Perú – Esta sala expone algunos lienzos con retratos de los santos más famosos del Cusco y el Perú como por ejemplo: Santa Rosa de Lima, el Señor de Huanca, el Señor de los Temblores (Taitacha de los temblores), San Antonio Abad , entre outros.

A revolução de Túpac Amaru – Esta sala é dedicada a um dos mártires da independência do Peru, o cacique Cusco Túpac Amaru II, que foi desmembrado por seus captores espanhóis em 1781. A sala guarda a cruz em que o líder indígena foi desmembrado . Inclui um resumo do filme 'Túpac Amaru' do diretor cusco Federico García.

Vida na época colonial – Esta sala expõe os costumes e hábitos de uma família rica durante o vice-reinado do Peru. Destacam-se alguns objetos expostos como espelhos, louças, armários, pinturas e outros utensílios de uso diário. A 'Casa Garcilaso' apresenta ainda uma arquitectura colonial em bom estado de conservação.

O Inca Garcilaso de la Vega – A última sala é dedicada ao cronista de Cusco Inca Garcilaso de la Vega, filho do capitão espanhol Sebastián Garcilaso de la Vega e da princesa inca Isabel Chimpu Ocllo. Uma escultura em tamanho natural do escritor se destaca.

Quanto custa a visita?

A entrada está incluída no Bilhete Turístico de Cusco 2, que tem um custo de 70 soles peruanos (US $ 22). Este ingresso, além do museu histórico regional, inclui uma visita a: museu de arte contemporânea, museu de arte popular, museu local Coricancha, centro Qosqo de arte nativa, monumento ao Inca Pachacutec, bem como os sítios arqueológicos de Piquillacta e Tipón

Horário de atenção

De segunda a domingo das 8 da manhã às 5 da tarde.

Fotos do museu histórico regional de Cusco

Museo histórico regional del Cusco
Museo histórico regional del Cusco
Museo histórico regional del Cusco
Veja mais fotos de viajantes

Informação adicional

O museu histórico regional foi criado em 1946, embora a sua localização definitiva na 'Casa Garcilaso' só tenha sido dada em 1967, quando o Instituto Nacional da Cultura adquiriu a casa colonial deste famoso personagem.

A arquitetura da 'Casa Garcilaso' se destaca por seu estilo andaluz com arcos, colunas, pátios centrais e amplos espaços decorados com pinturas da famosa 'escola de arte de Cusco'. A casa foi construída no século 16, na praça inca de Huacaypata (hoje praça de Regocijo).

Dicas

Se você gosta de história Inca, definitivamente um dos livros que você pode comprar durante sua visita a Cusco é 'Os Comentários Reais dos Incas', do Inca Garcilaso de la Vega. Ele é um dos cronistas mais lidos pelos peruanos.

Aproveite a sua visita à cidade de Cusco para visitar o museu histórico regional, bem como outros museus como: o museu de arte pré-colombiana, o museu Inka, o museu local Coricancha, o museu Machu Picchu da Casa Concha, a arte museu contemporâneo e outros.

Atracções turísticas perto de Museu histórico regional de Cusco

Coricancha

Coricancha foi o templo religioso inca mais importante. Acredita-se que tenha sido coberta de ouro. Os espanhóis construíram lá a Igreja de Santo Domingo.

Coricancha

Museu de arte popular de Cusco

O museu de arte popular de Cusco exibe obras de artistas como: Hilario Mendivil, Antonio Olave, Edilberto Mérida e também obras do famoso Santurantikuy.

Museu de arte popular de Cusco

Museu de arte contemporânea de Cusco

O museu está localizado no Palácio Municipal de Cusco. São 3 salas com obras de artistas como Edilberto Mérida, Antonio Olave, Hilario Mendívil e muitos mais.

Museu de arte contemporânea de Cusco