Museu de Arte Religioso de Cusco

Durante a época colonial, foram construídos igrejas e palácios, cuja decoração barroca repleta de ornamentos luxuosos consistia principalmente em telas, esculturas, retábulos, móveis de cedro, objetos de ouro, prata e muito mais. Muitas dessas relíquias estão no palácio arquiepiscopal de Cusco, que está encarregado do Museu de Arte Religioso. O recinto foi construído sobre as fundações de um antigo palácio inca. Uma de suas paredes é famosa por abrigar a 'Pedra dos 12 ângulos'.



Descrição

O Museu de Arte Religioso de Cusco guarda algumas das relíquias coloniais mais importantes, sejam telas, esculturas, entalhes, retábulos, móveis religiosos e muito mais. O museu foi construído no palácio arquiepiscopal, o antigo palácio da Inca Roca (cujas paredes sustentam a famosa pedra de 12 ângulos). Seus quartos estão repletos de histórias e tesouros de grande valor. Algumas das mais famosas são as pinturas: 'Cristo Crucificado' e 'A Virgem do Leite'.

Algumas das salas do museu são: 'Sala Corpus Christi', a 'Capela da igreja', 'A sala dourada' e outras. No total, são mais de 200 pinturas, bem como tesouros de ouro e prata. Para visitar este local é necessário adquirir o Bilhete do Circuito Religioso, que inclui também a entrada para a igreja de San Blas, a igreja de San Cristóbal e a Catedral de Cuzco.

Localização

O Museu de Arte Religioso está localizado na rua Hatun Rumiyoc, a mesma que abriga a 'Pedra dos 12 ângulos'. Fica a poucos passos da praça principal de Cusco.

Como chegar?

Para chegar ao Museu de Arte Religioso você deve caminhar desde a praça principal de Cusco (fica a apenas 400 metros). Você também pode caminhar de qualquer parte do Centro Histórico da cidade. Se você ficar longe do centro, pode pegar um táxi.

Mapa para chegar ao Museu de Arte Religioso de Cusco

Arquitetura

O museu de arte colonial de Cusco foi construído no palácio de Inca Roca, o sexto governante inca. Parte do palácio foi destruída para a construção do palácio e da casa do primeiro bispo do Peru e Cusco, Fray Vicente Valverde. No século 20, tornou-se o palácio arquiepiscopal de Cuzco. A arquitetura deste edifício colonial é caracterizada pela decoração barroca. É feito de pedra. Possui colunas, varandas gradeadas, janelas, pátios, pias, arcos e tudo lindamente decorado. Destacam-se suas paredes, cujas bases mantêm sua estrutura de pedra do período Inca. Todo o edifício tem grande valor histórico, pois resume as diferentes etapas de Cusco: desde os seus tempos pré-incas (existem paredes desta época), inca, colonial e moderno.

A colecção

O museu possui um acervo de telas, móveis coloniais, retábulos, peças de uso religioso e outros tesouros distribuídos em suas diferentes salas temáticas como, por exemplo, a sala 'Diego Quispe Tito', que expõe 12 telas alusivas a esta festa religiosa. As pinturas são de autoria do artista Quispe Tito, um grande representante da 'escola de Cusco'. As obras foram doadas pela freguesia de Santa Ana. Igualmente destacam-se a 'Capela da Igreja' e o 'Salão Dourado', onde se pode ver um retábulo barroco, adornado com folha de ouro, instalado na capela e que foi doado pelo seminário de San Antonio de Abad.

Preço de visita

O ingresso para o museu tem um custo para adultos de 15 soles peruanos (5 dólares americanos) e 7,50 soles peruanos para estudantes (2,50 dólares americanos).

A entrada do museu também está incluída no chamado 'circuito religioso de Cusco', que tem um custo de 30 soles peruanos (10 dólares americanos). O ingresso inclui ainda uma visita à: Igreja de San Blas, Igreja de San Cristóbal e Catedral.

Horário

O Museu de Arte Religioso de Cusco está aberto ao público todos os dias do ano, das 10 da manhã às 6 da tarde.

Fotos do Museu de Arte Religioso de Cusco

Museo de Arte Religioso
Museo de Arte Religioso
Museo de Arte Religioso
Veja mais fotos de viajantes

Mais informação

O museu exibe até 200 telas coloniais com temas religiosos. Alguns dos mais famosos são: 'La virgen de la leche' (anônimo) e 'Cristo crucificado' (anônimo). Ambas as obras pertencem à chamada 'escola de pintura de Cusco', que copiou grandes telas europeias, mas também introduziu elementos andinos nessas pinturas clássicas.

A pedra dos 12 ângulos faz parte da arquitetura do palácio arquiepiscopal (Museu de Arte Religioso de Cusco). Esta estrutura Inca está a poucos passos do local. A sua fama deve-se às suas grandes dimensões e à precisão com que foi polido para se ajustar à parede. A visita a este ponto turístico é gratuita. Basta caminhar até lá (na rua Hatun Rumiyoc).

Dicas

Lembre-se de que não é permitido tirar fotos dentro do museu. À porta encontram-se guias especializados que, por um custo adicional, podem dar-lhe todas as informações necessárias para compreender totalmente o valor histórico das peças expostas.

Se você se interessa pela arte colonial, uma boa opção é visitar as diferentes igrejas e templos de Cusco, tais como: a igreja de São Pedro, a igreja de Santo Domingo, a igreja de São Francisco, a igreja de Santa Ana, o A igreja La Merced, a igreja da Companhia de Jesus e, claro, a Catedral de Cusco. A entrada em todos esses tempos é gratuita durante o horário das missas (geralmente nas manhãs de domingo).

Atracções turísticas perto de Museu de Arte Religioso de Cusco

Museu de arte popular de Cusco

O museu de arte popular de Cusco exibe obras de artistas como: Hilario Mendivil, Antonio Olave, Edilberto Mérida e também obras do famoso Santurantikuy.

Museu de arte popular de Cusco

Museu histórico regional de Cusco

O Museu Histórico regional fica na Casa Garcilaso. Expõe a história do Cusco, desde sua pré-história até a época colônia, passando pelos incas.

Museu histórico regional de Cusco

Museu de arte contemporânea de Cusco

O museu está localizado no Palácio Municipal de Cusco. São 3 salas com obras de artistas como Edilberto Mérida, Antonio Olave, Hilario Mendívil e muitos mais.

Museu de arte contemporânea de Cusco