Templo inca de Coricancha

O Coricancha foi o templo religioso mais importante do império Inca. Estava destinado ao deus sol, o mais importante na cosmovisão inca. Tem as paredes mais finamente esculpidas. Segundo os cronistas, era adornada com relíquias de ouro, prata e outras pedras preciosas. Durante a invasão espanhola, o templo foi saqueado. Sobre suas fundações, a ordem dominicana construiu o Templo e Convento de Santo Domingo. Hoje ambas as estruturas sobrevivem. É uma das atrações turísticas mais visitadas de Cusco.



O que é o Coricancha?

O Coricancha é um sítio arqueológico Inca em Cusco. Foi dedicado ao deus mais importante, o sol. Ele também tem vários recintos dedicados à veneração dos outros deuses incas: a lua, as estrelas, o arco-íris, o relâmpago e muito mais. No topo e ao lado dessas estruturas, fica a Igreja e Convento de Santo Domingo, um templo religioso cristão de grande beleza arquitetônica. Devido à importância histórica dessas estruturas, é muito visitada pelos turistas que vêm a Cuzco.

Onde está?

O templo Coricancha e o convento de Santo Domingo estão localizados a apenas 1,7 km da Praça Principal da cidade de Cusco, Peru. Seu endereço é: Calle Ahuacpinta 659. O local fica a 3.390 metros acima do nível do mar (11.122 pés).

Como chegar ao Templo Inca de Coricancha

Como chegar?

Chegar ao Coricancha é muito fácil. Você pode caminhar em apenas 15 minutos da praça principal de Cusco (a maioria dos hotéis turísticos estão lá). Basta seguir a Avenida El Sol, uma das principais da cidade, em linha reta. Você também pode pegar um táxi, que custa aproximadamente 5 soles peruanos (2 dólares americanos).

História

Segundo as crônicas, o Coricancha foi um importante templo de uma cultura predecessora dos Incas: os Ayamarcas. Quando os incas se estabeleceram em Cusco gozou de grande importância, sendo chamado de Inticancha (palácio do sol). Porém, com a nomeação do imperador Pachacutec em 1438, o templo começou a ser remodelado e adornado com pedras preciosas de ouro e prata. Lá várias divindades incas foram adoradas. Porém, o principal era o sol. Coricancha significa: 'palácio de ouro'.

O templo foi palco de cerimônias importantes, como o famoso 'Wawa Inti Raymi', uma grande celebração religiosa Inca que hoje é representada pelo povo de Cusco através do 'Inti Raymi'. Mesmo lá, as peregrinações foram feitas de diferentes partes do império. Para entrar neste templo havia que jejuar vários dias. Apenas os sacerdotes e os incas podiam entrar nos recintos mais importantes, como o 'Recinto do sol'.

Com a chegada dos espanhóis a Cusco em 1533, o Coricancha foi saqueado. Outras crônicas indicam que grande parte de suas relíquias foi transportada em mulas para a cidade de Cajamarca para pagar o resgate do inca Atahualpa. O templo passou a ser propriedade do conquistador Francisco Pizarro, que o deu aos dominicanos. Eles construíram nas paredes do templo inca, o templo cristão hoje chamado de 'Iglesia y Convento de Santo Domingo'. Desde então, ambas as estruturas sofreram três terremotos: em 1650, 1749 e 1950. A igreja cristã sofreu graves danos enquanto o templo inca permanece ileso.

Descrição do Coricancha

O recinto do Sol

O local mais importante de todos. Foi dedicado ao deus sol e ao deus Huiracocha, segundo a cosmovisão andina, o criador do mundo. O interior é protegido pelas famosas mamaconas, também chamadas de sacerdotisas do sol. Certamente a talha das paredes deste templo é a mais sofisticada de todo o império. Nenhuma estrutura se encaixa entre suas rachaduras. O deus do sol era a principal divindade dos incas. Este recinto teria sido adornado com folhas de ouro, um material relacionado com o brilho do sol.

O recinto das estrelas

Segundo a crença inca, as estrelas eram filhas da união do sol e da lua. Cada um deles simbolizava um animal terrestre, como a lhama, a vicunha, o puma, a cobra. Este recinto foi dedicado a essas divindades do firmamento. Neste templo é possível apreciar o que foram nichos onde, de acordo com as investigações, foram colocados ornamentos de pedras preciosas, bem como restos de esqueletos de auquénids.

O recinto do Arcoíris

O arco-íris era muito apreciado pelos Incas, pois vinha do sol e da chuva, duas divindades. Por isso este local foi um dos mais venerados e, consequentemente, ostentoso de todo o Coricancha. Acredita-se que todas as paredes do recinto devam ser totalmente revestidas de ouro. Acredita-se até que em suas paredes era possível ver um enfeite com as cores do arco-íris, utilizando pedras preciosas.

O recinto sacrificial

Um dos locais mais populares no Coricancha é a tabela de sacrifício. Esta estrutura está próxima ao recinto do arco-íris. É uma plataforma de pedra, plana esculpida (em forma de mesa) onde presumivelmente os sacrifícios foram feitos. Mesmo na parte mais baixa desta tabela lítica, existem três orifícios que teriam drenado o sangue do animal sacrificado (de preferência lhamas).

O recinto do relâmpago

O raio, chamado 'Illapa em quechua, a língua dos incas; Ele era um dos deuses mais temidos e reverenciados do Inca. É por isso que o recinto do relâmpago, também chamado de trovão ou relâmpago, era um dos mais importantes do Coricancha. O acesso a este edifício é feito por três portas. O recinto foi adornado com pedras preciosas. Acredita-se que até sacrifícios humanos eram feitos em sua homenagem por meio dos chamados rituais 'Capacocha', sacrifícios de meninos e meninas nas montanhas nevadas mais distantes do império.

Os jardins sagrados

Os jardins do Coricancha eram os mais bonitos de todo o império. Eles foram decorados com diferentes espécies de flores e arbustos, como a flor Kantu (atualmente reconhecida como a flor dos Incas e a flor nacional do Peru). As ofertas trazidas durante as cerimônias no Coricancha eram reunidas lá.

A fonte cerimonial

Ao templo Coricancha original, os espanhóis acrescentaram algumas estruturas úteis para as obras da Igreja e Convento de Santo Domingo. Um deles é a fonte de água, localizada no meio do sítio Inca. É uma estrutura colonial de forma octogonal e base quadrangular. Acredita-se que antes dessa estrutura existia outra de construção inca.

O beco sagrado

Uma das estruturas mais famosas do Coricancha é o beco sagrado. Como o próprio nome sugere, é um beco estreito feito de pedras finamente polidas e ligeiramente inclinadas a resistir a terremotos. Por este beco, chegava-se ao recinto do sol, o mais importante do templo. Nessa estrutura, destaca-se uma rocha com mais de vinte e quatro ângulos. O beco tem uma extensão de aproximadamente 10 metros. Muitos turistas são fotografados ali.

O museu local do Coricancha

O museu do local do Coricancha é um local cultural que exibe alguns objetos encontrados no trabalho de pesquisa no Coricancha. ambém inclui outros objetos incas encontrados em Cusco. Possui várias salas com materiais didáticos que representam bem o estilo de vida Inca. Inclui restos de ossos, peças de cerâmica, objetos de metal, ferramentas de pedra e muito mais. Também inclui salas com painéis, infográficos e material multimídia. O museu fica na parte inferior do templo Inca, na avenida El Sol.

A igreja e convento de Santo Domingo

A igreja e convento de Santo Domingo é um edifício cristão colonial de estilo barroco construído, como a maioria dos templos religiosos em Cusco, nas paredes do templo inca de Coricancha. Foi construído pela ordem dominicana em 1538. Foi o primeiro desta ordem religiosa no Peru. O templo religioso sofreu graves danos com até 3 terremotos. O último, em 1950, destruiu muitas de suas estruturas. A sua reconstrução, sob a supervisão da Unesco, foi realizada em 1956. No interior deste templo existem ornamentos com folhas de ouro e prata, bem como pinturas da famosa 'escola de Cusco'.

Preço

A entrada do templo Coricancha custa 15 soles peruanos (5 dólares americanos). Também pode ser visitado no 'Cusco City Tours', cujo custo aproximado é de 70 dólares americanos e inclui uma visita à Catedral, Sacsayhuaman, Qenqo, Pucapucara e Tambomachay.

Horário

O Coricancha abre suas portas de segunda a sábado, das 9 da manhã às 6 da tarde. Domingos das 9 da manhã ao meio-dia.

O que levar no dia da visita?

Durante a sua visita ao Coricancha, não se esqueça de trazer:

Como é o clima?

O Coricancha tem um clima semelhante ao da cidade de Cusco. A temperatura durante o dia chega a 22ºC. (71,6ºF) enquanto à noite pode cair para 4ºC. (39,2ºF).

Imagens do Templo Inca de Coricancha

Coricancha
Coricancha
Coricancha
Veja mais fotos de viajantes

Mais informações para a visita

Ao contrário de outros sítios arqueológicos incas, o templo inca Coricancha está dentro de uma estrutura coberta, então não há necessidade de se preocupar com chuva ou sol forte. Claro, não é permitido tirar fotos no interior.

A entrada ao templo inca de Coricancha não está incluída no Bilhete Turístico de Cusco. Este bilhete turístico inclui uma visita ao museu local Coricancha. A entrada na igreja e convento de Santo Domingo é gratuita durante o horário das missas.

Todo dia 24 de junho, na esplanada Coricancha, é realizada a encenação em massa de 'Inti Raymi'. A apreciação deste show é gratuita, embora você precise encontrar um bom lugar cedo, pois muitas pessoas se reúnem lá.

Atracções turísticas perto de Coricancha

Museu histórico regional de Cusco

O Museu Histórico regional fica na Casa Garcilaso. Expõe a história do Cusco, desde sua pré-história até a época colônia, passando pelos incas.

Museu histórico regional de Cusco

Museu de Arte Religioso de Cusco

O museu faz parte do palácio arquiepiscopal (antigo palácio inca Roca). Exiba relíquias coloniais como telas, esculturas, retábulos, móveis e muito mais.

Museu de Arte Religioso de Cusco

Museu de arte contemporânea de Cusco

O museu está localizado no Palácio Municipal de Cusco. São 3 salas com obras de artistas como Edilberto Mérida, Antonio Olave, Hilario Mendívil e muitos mais.

Museu de arte contemporânea de Cusco