Choquequirao

Choquequirao é conhecida como a 'Irmã Sagrada de Machu Picchu' devido à sua semelhança com a maravilha do mundo. É uma antiga cidade inca localizada no topo de uma montanha, no desfiladeiro do rio Apurímac. Possui recintos, templos e terraços. No entanto, o local foi escavado apenas 30% de sua totalidade. Devido à sua localização em geografia acidentada, só pode ser alcançado por uma exigente trilha de caminhada de 2 dias. Chegando lá, você será um dos poucos turistas que conhecerá este importante e misterioso lugar.



O que é Choquequirao?

Choquequirao é uma antiga cidadela Inca, hoje um sítio arqueológico, famosa pelos 2 dias de caminhada que leva para chegar até ela. Seu nome significa 'Berço de ouro', que é o nome de uma montanha próxima. Devido à sua localização remota e no topo de um cume de difícil acesso, acredita-se que esta cidadela serviu de posto de controle e refúgio em caso de invasões. Por isso também é conhecido como 'O último refúgio dos Incas', embora não haja evidências confiáveis ​​disso. A maioria das pessoas a conhece como 'A irmã sagrada de Machu Picchu', por causa de sua semelhança com a cidade inca.

Localização

Choquequirao está localizado no sopé do Salkantay, na Cordilheira dos Andes de Cusco - Peru. Pertence ao vale Apurímac, o grande rio cujo desfiladeiro deve ser atravessado para chegar lá.

Altitude

O sítio arqueológico de Choquequirao está 3.033 metros acima do nível do mar (9.959 pés de altitude).

Como chegar lá?

Devido à difícil localização geográfica, o único acesso a Choquequirao é feito a pé. Existem dois pontos de partida. A primeira e mais utilizada rota turística é a que começa na cidade de Cachora, no departamento de Abancay (localizada a 165 quilômetros de Cusco). Em seguida, há uma subida de 32 quilômetros (10 a 12 horas de caminhada) pelo cânion do rio Apurímac. Este percurso é turístico e leva 4 dias (2 dias ida e 2 dias ida). A outra saída é de carro, que liga Cusco com a cidade de Santa Teresa e, posteriormente, com a comunidade de Yanama (a 26 quilômetros do sítio arqueológico). A partir daí, é feita outra caminhada de vários quilômetros. Embora você possa fazer a rota sozinho, a maioria dos turistas opta por uma excursão de 4 dias com tudo incluído.

Mapa da rota para Choquequirao

História

As características arquitetônicas indicam que Choquequirao é uma cidadela eminentemente inca. Em outras palavras, não foi construído sobre os alicerces de uma cultura predecessora. Nasceu com a expansão do império Inca, provavelmente no século XV. A maioria dos pesquisadores concorda que foi construído como um posto de controle para os territórios vizinhos, como Machu Picchu. Quando os espanhóis chegaram a Cusco em 1533, acredita-se que Manco Inca e seu exército rebelde fugiram para essas áreas de selva, razão pela qual, segundo alguns historiadores, Choquequirao teria sido um dos últimos refúgios dos Incas.

Durante a colônia, não houve notícias da existência de Choquequirao, que estava coberto pela densa vegetação da região. As poucas referências que existem de 'uma cidade desabitada de origem Inca' não foram levadas em consideração pelas autoridades. As poucas explorações de pessoas atraídas pelos tesouros de Choquequirao, não tiveram o resultado esperado. Em 1909, o local foi explorado pelo pesquisador americano Hiram Bingham (o mesmo que anos depois chegaria a Machu Picchu). Graças à sua descrição do lugar, o governo peruano deu atenção a ele. Os trabalhos arqueológicos só foram realizados por volta de 1970.

Hoje, o sítio arqueológico de Choquequirao foi desenterrado apenas 30% de sua totalidade. Não há nenhuma estrada que possa chegar até a área, então a única maneira de chegar lá é por uma rota de caminhada de 2 dias saindo da cidade de Cachora, em Abancay. Ainda é visitado por turistas. O local inclui até 1.810 hectares protegidos pelo Estado peruano. Com a construção de um teleférico proposto pelo governo, o sítio arqueológico de Choquequirao deverá receber cerca de 3 milhões de turistas por ano.

Sítio arqueológico de Choquequirao

Kallankas – Essas estruturas são grandes paredes retangulares com orifícios retangulares cujo pátio teria sido usado para a realização de reuniões. No local existem várias kallankas, todas abastecidas com água por calhas. O mais famoso de todos foi o chamado 'Sunturwasi', que teve um uso religioso.

Ushnus – Essas estruturas semelhantes a plataformas foram encontradas no alto das colinas. De lá você tinha uma vista privilegiada dos arredores, bem como da serra, do rio e da praça principal de Choquequirao. Acredita-se que tinha um propósito religioso. Para chegar lá era preciso subir alguns degraus. Um dos mais proeminentes é o chamado 'Adoratorio al sol'.

Colcas – Esses prédios tinham como objetivo servir de galpão para armazenamento de alimentos. Em Choquequirao existem vários que possuem outras divisões adicionais. Acredita-se que Choquequirao era uma cidade autossuficiente, ou seja, vivia do que suas terras produziam e não necessitava de ajuda externa de seus muros.

Plataformas – As plataformas eram plataformas adjacentes onde o Inca cultivava vários produtos. A maior parte do território de Choquequirao é composta por seus grupos de plataformas. O mais marcante é o conjunto de plataformas onde a figura de chamas esculpidas se destaca a cada degrau. Existem até 22 gravuras, que são chamadas de 'As chamas douradas'.

Recintos – Ao longo de Choquequirao, existem recintos de granito de forma quadrangular. Os mais importantes são o conjunto de dois edifícios na parte superior, junto a uma pequena praça. Esses recintos teriam alojado os padres mais importantes do lugar. Na parte inferior, estavam os compartimentos populares chamados 'Pikiwasi'.

A praça principal – Esta construção chamada 'Huaqaypata' dividiu o local em dois: a parte superior (Hanan) e a parte inferior (Hurin). Servia como ponto principal de reuniões e cerimônias religiosas. É de forma quadrangular e possui várias portas e escadas de acesso. Nas laterais existem recintos, bem como kallankas e outros edifícios.

Cemitério Inca – Este edifício perto de uma praça também é conhecido como 'A parede do triunfo' ou também 'A parede da oferenda aos antepassados'. Esta parede possui até cinco coberturas onde foram encontrados feixes funerários sem muita ostentação. O recinto também possui canais de água. Para muitos pesquisadores, seria um cemitério inca de personalidades importantes do local.

Rota de caminhada

A caminhada clássica até Choquequirao dura 4 dias (ida e volta). Um total de 64 quilômetros são percorridos e seguem a seguinte rota:

Dia 1 – A viagem começa na cidade de Cusco (ou na cidade de Abancay) de onde você deve pegar um transporte para a cidade de Cachora (entre 4 ou 5 horas de viagem de carro). Lá a caminhada começa a subir cruzando o rio Apurímac. Nesse dia, o percurso termina no acampamento Chiquisca, após cerca de 16 quilômetros a pé. Lá ele vai passar a noite.

Dia 2 – No segundo dia o percurso segue-se por estradas sinuosas até chegar ao sítio arqueológico de Choquequirao, após mais de 10 quilómetros de percurso. Em uma das áreas autorizadas, os turistas poderão acampar. Devido à dificuldade de locomoção, poucos visitantes poderão visitar Choquequirao no dia seguinte.

Dia 3 – O terceiro dia da manhã é destinado a visitar todos os recantos do sítio arqueológico de Choquequirao. Depois de visitar esta cidade inca, realiza-se o percurso de regresso, que segue o mesmo caminho até ao troço de ida. À noite, após aproximadamente 14 quilômetros de caminhada, você acampará em Chiquisca.

Dia 4 – No quarto dia, o percurso continua cruzando o rio Apurímac, passando por pitorescos povoados andinos. Finalmente, você chegará à cidade de Cachora, após aproximadamente 7 quilômetros de caminhada. Nesta cidade, um transporte veicular deve levar o visitante de volta à cidade de Cusco.

Flora e fauna

Choquequirao tem tanta diversidade quanto Machu Picchu. Devido à sua localização dentro de altas montanhas e paisagens de alta selva de Cusco, é possível apreciar animais selvagens como: raposas, condores, vizcachas, tarucas, gambás, ursos de óculos, beija-flores, galo das rochas e muito mais. Entre as espécies de plantas e flores, as mais comuns são orquídeas, ichu (palha silvestre dos Andes) e outras.

Clima

Choquequirao tem um clima temperado. A temperatura máxima no sítio arqueológico pode chegar a 23ºC (73,4ºF) durante o dia. À noite, a temperatura pode cair para 4ºC (39,2ºF). Por outro lado, a caminhada percorre paisagens de clima mais quente ao cruzar o canyon Apurimac. O calor pode atingir um máximo de 25ºC (77ºF). O frio pode cair para um mínimo de 5ºC. (41ºF).

Como fazer o percurso sozinho?

Uma opção econômica e aventureira é subir a Choquequirao por conta própria, ou seja, sem pacote turístico. Para fazer isso, você deve partir da cidade de Cusco (ou Abancay) em direção à cidade de Cachora, ponto de partida da caminhada. Os visitantes podem iniciar a caminhada ou esperar fazê-la no dia seguinte. Uma opção é apanhar um táxi que o levará 7 quilómetros à frente até ao miradouro Capulylloc, onde já não existem estradas e só é preciso caminhar.

O resto do percurso é bem sinalizado por painéis. Você deve subir por trechos ascendentes e sinuosos para os acampamentos de Santa Rosa ou Chiquisca. Ao longo do percurso existem cidades e comunidades camponesas que podem ajudá-lo com suprimentos e conselhos para seguir a rota. Não se esqueça de trazer equipamento de campismo, comida e casaco. Recomenda-se continuar caminhando muito cedo para evitar o desgaste do sol. Uma vez em Choquequirao, você deve pagar a taxa de entrada (aproximadamente 18 dólares americanos). Este preço inclui uma área de camping próxima ao sítio arqueológico.

Quanto custam os tours?

O passeio clássico a Choquequirao (4 dias e 3 noites) tem um custo aproximado de 350 a 500 dólares por pessoa. O preço depende da qualidade do serviço prestado e da agência de turismo que contratou.

O que inclui um tour?

Todos os passeios incluem o seguinte:

Imagens de Choquequirao

Choquequirao
Aqui en Choquequirao
Una hermosa vista de Choquequirao
Veja mais fotos de viajantes

Informações que você deve saber

Existem versões mais curtas da caminhada de Choquequirao, que duram apenas 3 dias e 2 noites. Esta versão curta usa um percurso mais intenso para atingir o objetivo. Há também um roteiro de 8 dias que, depois de visitar Choquequirao, continua pelas montanhas e selvas de Cusco até chegar a Machu Picchu. Esta última rota cobre um total de 115 quilômetros.

Choquequirao é um sítio arqueológico que, apesar de sua semelhança com Machu Picchu, recebe em média 20 turistas por dia. Por isso, fazer o roteiro agora significa estar quase sozinho com um lugar que, com certeza, em poucos anos receberá milhares de visitantes.

A entrada para Choquequirao tem um custo de 60 soles peruanos (aproximadamente 18 dólares americanos). O horário de funcionamento é todos os dias das 7 da manhã às 5 da tarde. O ingresso inclui a opção de acampar em área próxima ao local. Os passeios já incluem o ingresso.

Dicas

A caminhada até Choquequirao é um dos percursos pedestres mais intensos, uma vez que sobe por caminhos íngremes no canyon Apurimac, onde o calor pode desgastar o visitante. Embora não seja necessário ser um montanhista experiente, recomenda-se estar em boas condições físicas. Todo o percurso é de 62 quilômetros a pé.

De acordo com quem já passou por Choquequirao, a melhor época do ano para fazer a caminhada é nos meses de seca (abril a outubro), onde costuma ocorrer pouca chuva. Por outro lado, os meses mais chuvosos são janeiro, fevereiro e março.

Ao fazer a caminhada até Choquequirao não esqueça de trazer: boné, protetor solar, óculos escuros, água reidratante, saco de dormir, tênis para caminhada, mochila para trekking, poncho em caso de chuva, repelente para mosquitos, documentos pessoais e uma câmera para capturar as belas paisagens.

Atracções turísticas perto de Choquequirao

Huchuy Qosqo

Huchuy Qosqo é um sítio arqueológico Inca e rota de trekking para Machu Picchu por 3 dias e 2 noites. É considerada a caminhada mais fácil para a cidade inca.

Huchuy Qosqo

Waqrapukara

A fortaleza inca de Waqrapukara é um dos mais novos destinos turísticos de Cusco, no Peru. O tour inclui caminhada por montanhas e lagoas.

Waqrapukara