Cachoeira Pillones e floresta de pedras Imata

Arequipa oferece uma grande diversidade de destinos turísticos naturais. A cachoeira Pillones é uma cachoeira enorme que se destaca por sua beleza. Da mesma forma, o bosque de pedras do Imata possui formações rochosas de material vulcânico que, produtos da erosão eólica, foram esculpidas pelo vento em diferentes formas, como homens, animais, pássaros, monstros e muito mais. Devido à proximidade, os dois locais estão incluídos em um único passeio de 1 dia que sai da cidade de Arequipa. É um dos atrativos turísticos naturais mais famosos de Arequipa.


Descrição

As cachoeiras Pillones são uma das mais belas paisagens de Arequipa. No meio do deserto árido, a mais de 4.200 metros acima do nível do mar, existe uma extensa cachoeira de 10 metros de altura. Ao redor das cataratas encontram-se rochas de origem vulcânica que oferecem uma paisagem impressionante. O local é habitado por diferentes espécies de flora e fauna.

A floresta de pedras de Pillones, localizada perto das cataratas, oferece uma paisagem surreal. As formações rochosas que podem ser vistas se originaram há milhares de anos, como resultado de erupções vulcânicas e erosão eólica. Destacam-se as figuras de animais, pássaros, homens e também estruturas famosas como o 'portal dimensional de Imata'.

Onde está localizada?

Ambas as atrações turísticas estão localizadas a aproximadamente 150 quilômetros da cidade de Arequipa, no sul do Peru. Ambos os lugares pertencem ao distrito de San Antonio de Chuca, província de Caylloma.

Como ir?

Para conhecer os dois lugares, deve-se partir da cidade de Arequipa pela rodovia sentido Puno até um desvio no quilômetro 154. De lá é preciso fazer uma caminhada de 1 km até descer na margem esquerda do rio onde estão as cachoeiras Pillones. De lá, você continua de carro até chegar à floresta de pedras de Imata.

Mapa

A Floresta de Pedra Imata

Este bosque de pedras recebe este nome por se localizar no povoado de Imata, distrito de San Antonio de Chuca. Esta área alta andina está localizada perto de imponentes vulcões, que causaram a erupção e o aparecimento de vários blocos de pedra vulcânica há milhares de anos. A erosão do vento, assim como a chuva e o sol; mais tarde, causou a formação de diferentes figuras surreais. As formas de homens, animais, pássaros e muito mais se destacam. O local também oferece uma grande diversidade de animais e plantas, como a vizcacha, o condor andino, a vicunha, o icchu e muito mais. Todo o conjunto se assemelha a uma obra-prima da arte abstrata feita pela natureza.

As cachoeiras Pillones

No município de Pillones, distrito de San Antonio de Chuca, as cachoeiras de Pillones são uma cachoeira de grandes dimensões em largura e altura. Você chega lá com uma agradável caminhada de 1 km. O local é o lar de vizcachas, patos da montanha, huallatas, andorinhas e outros animais e pássaros andinos. Porém, o grande atrativo é a cachoeira, que oferece uma das vistas mais agradáveis ​​de Arequipa.

Flora

Devido à localização alta dos Andes (acima de 4.200 metros acima do nível do mar), não existem muitas espécies de flora tanto nas cachoeiras Pillones quanto na floresta de pedras de Imata. O icchu, palha silvestre dos Andes que cresce em regiões de grande altitude, é a planta mais implantada no local. Esta erva selvagem serve de alimento para as numerosas vicunhas e outros camelídeos que habitam o local.

Fauna

Tanto o bosque de pedras Imata quanto as cachoeiras Pillones abrigam diferentes espécies de animais andinos, como: o pato da torrente, a huallata, as vizcachas, as vicunhas, as andorinhas e muito mais.

Quanto custa para ir?

Os passeios às cachoeiras Pillones e ao bosque de pedras Imata custam cerca de 90 soles peruanos (cerca de 30 dólares em média). Todos os serviços incluem: transporte, ingressos e guia turístico.

Outra forma de visitar essas atrações turísticas é ir por conta própria. Para fazer isso, você deve usar o transporte público para a cidade de San Antonio de Chuca. Após caminhar em direção às cachoeiras Pillones, deve-se pagar a entrada do local (2 soles peruanos).

Clima

O clima nas cachoeiras Pillones, assim como na floresta de pedras de Imata, é frio. Devido à sua alta geografia andina, a temperatura mínima (durante a noite) pode cair para -4ºC. Durante o dia, a temperatura máxima pode chegar a 15ºC. A estação das chuvas vai de novembro a fevereiro. No resto do ano, as chuvas não são frequentes, é a estação da seca.

O que levar?

Fotos

Catarata Pillones - Arequipa
Catarata Pillones - Arequipa
Catarata Pillones - Arequipa
Veja mais fotos de viajantes

Conselho

Durante a sua visita às cachoeiras Pillones, bem como ao bosque de pedras de Imata, você pode sofrer os sintomas do enjôo da altitude, também chamado de enjoo da montanha (náuseas, cansaço, falta de ar ao fazer esforço físico). Isso se deve à alta geografia andina de baixo oxigênio. Recomenda-se beber bastante água e se adaptar ao clima de Arequipa, pelo menos 1 ou 2 dias antes de sua visita.

De acordo com guias especializados, a melhor época do ano para visitar é durante a estação seca (especialmente de abril a outubro). Nesses dias as chuvas não são comuns, por isso o clima é ideal para caminhadas. Fevereiro é o mês mais chuvoso.

Mais informação

Durante os passeios às cachoeiras Pillones e ao bosque de pedras de Imata, o turista fará uma parada em Zamacola, Pampa de Arrieros e o pampa Cañahuas. Nestes lugares, o visitante poderá apreciar as vicunhas (camelídeos andinos de pelagem fina) que habitam a reserva nacional de Salinas e Aguada Blanca.

O bosque de pedras Imata faz parte da chamada 'Mauca Arequipa' (pequena Arequipa na língua quíchua). Diz a lenda que os deuses puniram uma cidade antiga por desobedecê-los. Como resultado, hoje você pode ver as diferentes formações rochosas que lembram uma cidade antiga.

Atracções turísticas perto de Cachoeira Pillones e floresta de pedras Imata

O nevado Chachani em Arequipa

O nevado Chachani fica a 45 km de Arequipa. O passeio dura 2 dias e é um dos mais acessíveis. O frio e a altura podem dificultar a caminhada

O nevado Chachani em Arequipa

O vulcão Misti

O Misti é o vulcão mais famoso do Peru. Está localizado a 18 quilômetros de Arequipa. Em 1998, foi encontrada uma tumba inca. A visita é com um passeio a pé de 2 dias.

O vulcão Misti